Acidentes domésticos com idosos

Cuidados para evitar acidentes domésticos com idosos

Seja por conta de doenças degenerativas, patologias que comprometem a resistência óssea e muscular ou simplesmente debilitação natural por conta da própria idade, é fato que pessoas idosas são mais vulneráveis a acidentes domésticos.

Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, cerca de um terço da população acima dos 65 anos sofre pelo menos uma queda ao ano. Essa proporção preocupante só aumenta com o envelhecimento. Esses acidentes podem causar cortes, arranhões, contusões ou até mesmo fraturas ósseas, além de deixar o idoso com receio de cair novamente.

Por isso, transformar a casa em um ambiente seguro e confortável é fundamental. Descubra quais são os cuidados que você deve ter para evitar acidentes domésticos com pessoas idosas. 

Como evitar acidentes com idosos em diferentes locais da casa

A seguir, você vai descobrir como evitar acidentes domésticos com pessoas idosas em diferentes cômodos da casa. É importante destacar que os cuidados variam de acordo com as características de cada idoso. Pessoas física e mentalmente mais debilitadas precisam de cuidados mais intensos. 

1. Sala confortável

A sala pode ser um ambiente muito agradável ou fonte de muita dor de cabeça. Felizmente, este é o cômodo mais fácil de se adequar. Para não ter problemas, o ideal é evitar o excesso de objetos de decoração e móveis pelo caminho. Garanta a área de passagem livre de mesas de centro, pufes, plantas ou outros itens que possam prejudicar a locomoção pela sala. E não deixe tapetes soltos porque podem ser fonte de escorregões. 

2. Banheiro acessível

O banheiro é um dos locais em que mais acontecem acidentes domésticos. Aqui, todo cuidado é pouco. Por ser considerada uma área molhada, não podem haver pisos escorregadios. O mesmo vale para os tapetes e panos de chão.

Na área de banho, é fundamental utilizar um tapete antiderrapante. No caso de idosos com equilíbrio mais comprometido, o ideal é utilizar uma cadeira própria para banho. Outro cuidado importante é instalar barras de apoio nas paredes próximas ao vaso sanitário, ao chuveiro e à banheira. Estes cuidados deixam o banheiro mais acessível e dão mais autonomia para a pessoa idosa.

3. Cozinha segura

Este é possivelmente o local com mais riscos em toda a casa! O primeiro passo para tornar a cozinha segura é fazer a adaptação no mobiliário. A necessidade de subir em uma cadeira ou escada para alcançar algum objeto no armário traz um grande risco de queda, especialmente para pessoas com algum tipo de limitação física. Por isso, é preciso reorganizar os itens armazenados e se possível adaptar os móveis para que tudo esteja a fácil alcance. 

Assim como o banheiro, a cozinha é considerada uma área molhada, por isso pisos escorregadios são perigosos. Caso necessário, é possível instalar tiras antiderrapantes por cima do piso já existente. 

No dia a dia da cozinha, é importante garantir que apenas pessoas hábeis têm acesso aos equipamentos eletrônicos e utensílios cortantes. O mesmo vale para fósforos, isqueiro e qualquer item que produza fogo. A falta de equilíbrio, de coordenação motora ou simplesmente de atenção pode causar acidentes graves.

4. Quarto aconchegante

No quarto, as prioridades são manter os pertences acessíveis e os móveis compatíveis com as características da pessoa idosa. Isso ajuda a garantir que ela tenha um bom descanso e permite que se movimente com segurança pelo ambiente. 

Deixe uma luminária ou um interruptor ao lado da cama para facilitar a visão na hora de dormir e caso o idoso precise levantar à noite. Certifique-se de que a cama tem uma altura confortável para deitar e levantar-se sem dificuldades. E mantenha os itens essenciais em armários e gavetas acessíveis. 

5. Área de lazer divertida

Muitas pessoas acabam se esquecendo da área de lazer na hora de adotar medidas de segurança em casa. Quando bem protegido, esse ambiente pode ser bastante agradável e agregar muito mais qualidade de vida para a pessoa idosa. 

O ideal é limitar a área de acesso dos bichos de estimação, assim não há risco de tropeçar em brinquedos espalhados pelo chão ou escorregar nos dejetos do animal. Além disso, alguns pets se empolgam na brincadeira e acabam machucando com mordidas e arranhões. Se esse for o caso do seu bichinho, é necessário ter uma área isolada para que ele possa brincar sem prejudicar os moradores idosos da casa. 

Outros cuidados

Além dos cuidados específicos para cada cômodo da casa, existem também cuidados gerais que podem evitar acidentes com pessoas idosas. Grande parte das quedas que acontecem no ambiente doméstico podem ser prevenidas com o uso de materiais antiderrapantes no chão e de corrimãos e barras de segurança nas escadas. 

Outro ponto importante é a iluminação: certifique-se de que os ambientes estão bem iluminados e que os interruptores estejam em pontos de fácil acesso. Ainda sobre a parte elétrica, evite sobrecarregar as tomadas e não deixe fios espalhados pela casa. Cuidado com soquetes sem lâmpada e com fios desencapados porque eles podem causar choques. 

Produtos perigosos como bebidas alcoólicas, medicamentos e produtos de limpeza precisam de atenção especial. Se a sua casa possui idosos mentalmente debilitados, é necessário guardar estes itens em armários trancados.

Além de tudo, existem ainda cuidados individuais que ajudam a evitar acidentes e/ou reduzir danos. Evite roupas muito compridas, que arrastam o chão ou peças que limitem os movimentos. Os calçados devem estar sempre bem amarrados e ajustados nos pés. Verifique se as solas estão em bom estado para que a falta de atrito com o chão não cause escorregões. 

Todos os moradores da casa e responsáveis pelos cuidados do idoso devem ter ciência das medidas de proteção adotadas para evitar acidentes. Dessa forma, todos podem colaborar para criar um ambiente doméstico mais seguro. Também é essencial orientar o idoso para o autocuidado. Conscientizá-lo sobre as próprias limitações pode ser um grande desafio, mas pode fazer toda a diferença na prevenção de acidentes. Lembre-se de que comunicação é a chave para um cuidado eficiente!

Gostou deste conteúdo? Conheça também 8 doenças comuns que acometem os idosos.

Inscreva-se na newsletter

Receba dicas da Osso Forte para cuidar da sua saúde

>>

    Inscreva-se na newsletter

    Receba dicas da Osso Forte para cuidar da sua saúde