8 doenças comuns que acometem os idosos

Das últimas décadas para cá, houve tanto investimento em ciência e tecnologia que a qualidade de vida da população mundial se elevou. Como consequência, as pessoas passaram a viver mais e, com isso, algumas doenças se tornaram mais evidentes e um novo grupo de risco surgiu: a população idosa.

Nesse artigo, vamos listar 8 doenças que acometem a população idosa e como evitá-las. Se atentando à própria saúde e à saúde da sua família desde cedo, podemos garantir uma vida mais saudável.

1. Diabetes

Estima-se que cerca de um terço dos diabéticos no Brasil sejam idosos. Nessa faixa etária, o tipo 2 é o mais comum, já que com o envelhecimento o corpo tem dificuldades de produzir insulina. Esse hormônio é responsável por quebrar a glicose, permitindo o metabolismo do açúcar, uma grande fonte de energia.

Em idosos, a diabetes pode levar a complicações e ao aumento do risco de infarto de Mal de Alzheimer. Para se prevenir, é fundamental evitar o sedentarismo e a obesidade. Para isso, é preciso se exercitar e ter uma alimentação equilibrada.

2. Hipertensão

O risco de hipertensão é proporcional à idade. Logo, quanto mais envelhecemos, maiores as chances de sofrermos com a doença, especialmente se houver histórico familiar. Isso acontece porque com o tempo, o cálcio vai se depositando nos vasos sanguíneos, reduzindo o espaço de circulação do sangue e aumentando a pressão arterial. Em alguns casos, diabetes, menopausa e até alcoolismo podem contribuir para o quadro.

Com o avanço da idade também ocorre a perda natural das papilas gustativas. Essa redução da capacidade de sentir gostos pode fazer com que os idosos caprichem mais no tempero, o que pode se tornar um problema com relação ao sal. Por isso é preciso ter muita atenção à alimentação e praticar exercícios físicos para melhorar a circulação sanguínea.

3. Osteoporose

A Osteoporose acomete os ossos. Com o avançar da idade, o esqueleto pode se tornar frágil e poroso, estando sujeito a fraturas. Essa doença é mais comum em mulheres e pessoas idosas, pois a deficiência hormonal prejudica o metabolismo do cálcio.

Para se prevenir, é importante reforçar a musculatura e os ossos através de exercícios físicos. Também é preciso cuidar da alimentação, com ingestão de cálcio, vitamina D e outros nutrientes, além de tomar sol diariamente. Em alguns casos, pode ser recomendada a reposição hormonal.

Confira 8 receitas saborosas que ajudam a fortalecer os ossos.

4. Osteoartrose

Diferente da Osteoporose, a artrose atinge as articulações provocando dor, além de limitar a mobilidade. Essa doença é mais comum a partir dos 50 anos e acomete igualmente homens e mulheres, especialmente idosos.

Para evitá-la, é preciso preservar as articulações com uma rotina equilibrada de exercícios. O quadro pode se intensificar em pacientes sedentários, obesos, que fazem esforços repetitivos ou que exigem muito do corpo durante as atividades físicas e o trabalho.

5. Mal de Alzheimer

O Mal de Alzheimer afeta a capacidade cerebral especialmente de idosos e está entre as doenças mais graves. O paciente pode sofrer com perda de memória, perda da linguagem, da razão e se tornar até mesmo incapaz de cuidar de si.

A doença pode ter predisposição genética, mas outras causas são incertas. No entanto, podemos nos prevenir fazendo exercícios físicos e mentais, nos alimentando adequadamente e evitando hipertensão e diabetes.

6. Depressão

Você sabia que a depressão se manifesta de maneira diferente em pessoas idosas? Nessa idade as pessoas podem tender a ficar mais isoladas e tristes por consequência da doença, mas dificilmente irão reclamar de estarem sozinhas ou por perderem o prazer de viver. É mais comum reclamar de dores, noites mal dormidas, dificuldade para comer e até perda de memória.

No entanto, a perda de apetite, do cuidado com o corpo e a falta de exercícios físicos podem levar ao desencadeamento de outras doenças. Além de retomar esses cuidados, o convívio com outras pessoas e com animais de estimação contribuem para a prevenção e tratamento.

7. Infarto

O infarto acontece quando o sangue deixa de chegar ao coração, por conta de algum entupimento das artérias devido a placas de gordura, por exemplo. Não é à toa que essa doença é comum em pessoas obesas ou com má alimentação.

No entanto, algumas pessoas podem não sentir a dor típica do infarto e precisam ficar atentos a outros sintomas. Esse é o caso de idosos, diabéticos e doentes cardíacos, por exemplo. Mas a doença pode ser prevenida com uma alimentação equilibrada e exercícios físicos.

8. AVC

O AVC ou derrame acontece em virtude da falta de circulação sanguínea no cérebro. Isso pode acontecer tanto pelo rompimento de um vaso ou artéria, quando por entupimento. Os principais sintomas são perda da mobilidade facial e de parte do corpo, além da perda da capacidade de fala.

O AVC pode ser causado por pressão alta, diabetes, colesterol alto, uso de substâncias químicas, obesidade, sedentarismo ou estresse. Por isso, a prevenção está na adesão de hábitos saudáveis.

Quer se prevenir das doenças da idade? Baixe gratuitamente o guia completo sobre prevenção da Osteoporose.

Inscreva-se na newsletter

Receba dicas da Osso Forte para cuidar da sua saúde

>>

    Inscreva-se na newsletter

    Receba dicas da Osso Forte para cuidar da sua saúde