Familiar com osteoporose

Saiba como cuidar de um familiar com Osteoporose

A Osteoporose é uma doença silenciosa que afeta a saúde óssea do corpo, causando fraqueza e aumentando a fragilidade do esqueleto humano. De acordo com o Ministério da Saúde, a patologia atinge cerca de 10 milhões de brasileiros. É uma condição fisicamente debilitante e que também pode ter sérios impactos na saúde emocional do paciente.

Pessoas com Osteoporose requerem cuidados especiais, uma alimentação equilibrada e uma boa rotina de exercícios físicos. Por isso, o apoio e a compreensão de cuidadores e de familiares é fundamental para um tratamento eficaz. 

Neste artigo, você vai conhecer algumas dicas importantes sobre como cuidar de um familiar que sofre com esta doença.

 

Como evitar quedas em casa

Pacientes com Osteoporose têm ossos mais frágeis e por isso são mais propensos a sofrer acidentes domésticos. Assim, o primeiro passo para cuidar de uma pessoa com essa condição é adaptar a casa para diminuir as chances de acidente. 

Um dos lugares mais perigosos é o banheiro, por causa do uso recorrente de água e de produtos de higiene e limpeza que podem tornar o chão escorregadio. Para evitar quedas, é importante investir em tapetes e pisos antiderrapantes e em barras de apoio fixas na parede.

Na cozinha, utensílios mais utilizados e alimentos mais consumidos devem estar sempre à mão. Dê preferência para armários e prateleiras mais baixas para não haver a necessidade de subir em cadeiras ou escadas.

Nos demais cômodos, é importante manter uma boa iluminação para permitir uma boa visibilidade do chão. Além disso, a organização dos móveis deve facilitar a locomoção e evitar tropeços. Evite tapetes escorregadios, fios elétricos e extensões soltas pela casa.

 

Alimentação adequada para o tratamento

O cálcio é o principal componente da estrutura óssea, e a falta desse mineral enfraquece os ossos. O cálcio pode ser encontrado no leite e seus derivados, em alguns tipos de peixe e também nas hortaliças de folhas escuras.

Mas você sabia que a Osteoporose não é causada apenas pela deficiência de cálcio no organismo? A fragilidade óssea pode ser resultado da falta de outros nutrientes importantes na alimentação. 

A Vitamina D, por exemplo, é fundamental para potencializar a absorção do cálcio no intestino. A falta dela torna o processo menos eficaz e pode causar o enfraquecimento dos ossos, mesmo que o consumo de alimentos ricos em cálcio seja alto. Uma boa forma de adquirir esse nutriente é tomar sol por aproximadamente 15 minutos por dia, sempre antes das 10 horas ou depois das 16 horas.

Já o magnésio é responsável pela ativação da Vitamina D e tem papel fundamental na fixação de cálcio nos ossos. O nutriente estimula a calcitocina, hormônio que preserva a estrutura óssea. O magnésio pode ser encontrado nas sementes de abóbora, gergelim, linhaça, castanhas, amêndoas, amendoim e aveia.

Por fim, a Vitamina K reduz a reabsorção óssea e acelera o processo de formação, além de impedir a calcificação dos vasos sanguíneos. Alimentos como fígado, ovo cozido e frutas como kiwi, abacate e uva-passa são grandes fontes da vitamina.

 

Rotina de exercícios físicos

Praticar atividades físicas é importante não só para tratar a osteoporose, como também para prevenir a doença. A falta de exercícios acelera a perda de massa óssea, cuja recuperação pode ser bem demorada. 

Assim, exercitar-se regularmente ajuda a controlar os sintomas da doença e estimula o ganho de massa óssea, além de oferecer uma melhor sensação de bem-estar para pacientes com Osteoporose. 

A musculação, por exemplo, contribui para o aumento da força e do equilíbrio. Já o treino funcional ajuda a fortalecer a musculatura e melhora a flexibilidade. A hidroginástica também é uma excelente opção, especialmente para pacientes idosos, já que tem baixo impacto e ajuda a aliviar dores e melhorar a atividade pulmonar e cardiovascular.

Conheça 5 atividades físicas para fortalecer os ossos.

Além dos exercícios mais tradicionais, a fisioterapia ajuda a desacelerar o desenvolvimento de sintomas da Osteoporose e previne complicações da doença. Outra grande vantagem é que o acompanhamento com o fisioterapeuta permite criar uma rotina de exercícios personalizada de acordo com os limites e as necessidades de cada paciente.

Seja qual for a rotina de exercícios escolhida, é importante priorizar o bem-estar e a felicidade do paciente. A saúde física e a saúde mental andam de mãos dadas, por isso é essencial se envolver com atividades prazerosas.

Vale lembrar que a prática de atividades físicas requer algumas precauções importantes, especialmente para pacientes com Osteoporose. Saiba mais sobre os cuidados que você deve ter ao se exercitar.

Inscreva-se na newsletter

Receba dicas da Osso Forte para cuidar da sua saúde

>>

    Inscreva-se na newsletter

    Receba dicas da Osso Forte para cuidar da sua saúde