Hidroginástica combate a osteoporose?

A hidroginástica é uma modalidade de exercícios debaixo d’água que surgiu na Alemanha no início de 1800. Essa atividade é voltada principalmente para pessoas idosas, pois a força de empuxo da água reduz a sobrecarga sobre as articulações. No entanto, essa é considerada uma atividade de baixa intensidade.

Para combater a Osteoporose, o mais indicado é que o paciente faça atividades mais intensas do que o de costume, além de fortalecer as regiões do corpo que são mais vulneráveis a fraturas. Nesse sentido, a hidroginástica convencional não pode contribuir muito para o aumento da densidade óssea. Há, porém, uma nova modalidade de hidroginástica que apresentou bons resultados em pesquisa no Brasil, a HydrOS.

Como a hidroginástica tradicional ajuda a Osteoporose?

A hidroginástica é conhecida por contribuir para o alívio da dor, por conta do efeito analgésico da água aquecida. Ela também possibilita aumentar a flexibilidade e a coordenação motora, além de alongar a musculatura e as articulações e beneficiar os sistemas cardiovascular e respiratório.

Por essas qualidade, a hidroginástica é muito indicada para pessoas que querem começar a praticar uma atividade física e desenvolver condicionamento físico. No entanto, seus benefícios para a formação óssea ainda são inconclusivos. Apesar disso, seus outros benefícios são importantes para evitar quedas, o que acaba sendo uma vantagem.

Para que os exercícios dentro da piscina apresentem resultados, seria necessário utilizar aparelhos que criem impacto e contribuam para o fortalecimento muscular. Por exemplo: cama elástica, pesos e pedalinhos. Porém, a atividade poderia se tornar contraindicada para pacientes com problemas nas articulações, joelhos, quadris e colunas.

O que é a hidroginástica de alta intensidade?

Para estimular a formação óssea é preciso fazer atividades físicas de impacto e força. Em geral, são atividades dinâmicas, rápidas e de curta duração. E é exatamente esse o estilo do HydrOS, que usa apenas a força de resistência da água contra o corpo. Ela é mais intensa e rápida que a tradicional, pois combina exercícios de força, resistência e equilíbrio.

Em 2011, foi apresentada uma tese de doutorado na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) apresentando o resultado de uma experiência com 44 mulheres com osteopenia (estágio pré-osteoporose) na pós-menopausa.

Durante o experimento, a pesquisadora observou que as mulheres que praticaram os exercícios debaixo d’água tiveram aumento na força dos quadris e nos músculos da coluna. As mulheres também haviam recebido suplementação de cálcio e vitamina D, substâncias que são fundamentais para o aumento da densidade óssea.

Antes de se exercitar

Antes de fazer seu plano de exercícios físicos, faça uma avaliação médica, para que o profissional de saúde possa indicar quais atividades são mais eficazes para o seu quadro. É importante que a prática de exercícios seja acompanhada por um educador físico ou profissional de fisioterapia, a fim de reduzir o risco de lesões e quedas.

Gostou deste conteúdo? Se inscreva na nossa newsletter para aprender a se cuidar ainda mais.

Inscreva-se na newsletter

Receba dicas da Osso Forte para cuidar da sua saúde

>>

    Inscreva-se na newsletter

    Receba dicas da Osso Forte para cuidar da sua saúde