Osteoporose câncer

Osteoporose pode virar câncer? Saiba o que é Mieloma Múltiplo

Muitas pessoas se preocupam que a série doença dos ossos frágeis, conhecida como Osteoporose, possa desenvolver algum tipo de câncer. Mas na verdade, existe um tipo de câncer que afeta o sistema imunológico e é confundido com esta doença. Se trata do Mieloma Múltiplo, que afeta a medula óssea e corresponde a cerca de 1% das causas de morte por câncer no mundo.

Entenda a seguir, porque alguns sintomas dessa doença podem levar ao diagnóstico errado de Osteoporose ou mesmo ao desenvolvimento da Osteopenia. Saiba também como é possível identificar essa doença rara e tratá-la.

O que é Mieloma Múltiplo?

O Mieloma Múltiplo é um tipo raro de câncer do sangue, que ocorre geralmente em pacientes entre 60 e 65 anos, especialmente homens. A doença é causada pelo crescimento descontrolado dos plasmócitos, células de defesa do organismo. Como consequência, o paciente pode ter perda de ferro e cálcio.

Por isso, alguns dos sintomas são dores nos ossos, perda de massa óssea e anemia. Logo, ele também está suscetível ao desenvolvimento da Osteopenia e a fraturas, que podem ser provocadas por pequenos estresses ou lesões.

Mas embora a Osteoporose também atinja pacientes acima dessa faixa etária, ela só apresenta o sintoma da dor em estágios avançados, após a ocorrência de fraturas. Apesar disso, alguns médicos podem confundir o diagnóstico e passar o tratamento incorreto.

Outros sintomas da doença

A perda de cálcio provocada pela doença também pode trazer outros problemas de saúde. Quando os ossos são descalcificados, o cálcio é levado para os vasos sanguíneos das regiões periféricas do corpo, ou seja, pernas, braços e abdômen. Com isso, cresce o risco de problemas cardiovasculares, como infarto. O paciente também pode desenvolver deficiência renal e apresentar sinais de cansaço.

A doença também pode causar a redução dos glóbulos brancos (anticorpos), diminuindo a defesa do organismo contra infecções. Também provoca anemia pela redução dos glóbulos vermelhos, resultando em fraqueza, falta de ar e tontura. Já o baixo índice de plaquetas no sangue pode contribuir para sangramentos.

Além de tudo, o Mieloma Múltiplo pode afetar o sistema nervoso, seja pela exposição dos nervos da coluna quando os ossos da região estão frágeis, ou pela ação de proteínas produzidas pelo mieloma.

Por ter consequências graves, essa doença deve ser tratada logo que identificada. Entenda a seguir como diagnosticar a doença e o que pode ser feito com relação ao tratamento.

Como diagnosticar Mieloma Múltiplo

Por ser confundido com doenças da idade, como a Osteoporose, o diagnóstico desse tipo de câncer pode ser retardado, afetando assim a longevidade do paciente. Por isso, é importante que o médico se atente aos sintomas para descobrir a doença quando é cedo.

O diagnóstico do Mieloma Múltiplo começa a partir da identificação dos três sintomas recorrentes: dor óssea, anemia e infecções recorrentes. Em seguida, o médico pode pedir exames de sangue e urina, chamados de “eletroforese de proteínas”, que identificam a presença de anticorpos alterados.

Outro procedimento comum é a biópsia de medula óssea ou de tumores que possam existir nos ossos ou nos tecidos moles próximos a eles. Exames por imagem como raio X, densitometria óssea, ressonância magnética e tomografia também podem ser utilizados.

Como tratar o câncer de medula óssea

Embora o Mieloma Múltiplo possa ser tratado, prolongando a vida do paciente, ele não tem cura. O tratamento pode ser diverso e depende de fatores como: idade e existência de sintomas e outras comorbidades como doenças cardiovasculares e diabetes.

As opções de tratamento podem envolver quimioterapia, transplante de medula, além de medicamentos como corticóides. Quando o paciente sente dor nos ossos ou sofreu alguma fratura, pode ser indicada a radioterapia.

Outro ponto importante é a mudança dos hábitos alimentares e a criação de uma rotina de exercícios físicos, além do uso de suplemento de cálcio. Essa parte do tratamento ajuda a prevenir ou reduzir os sintomas da Osteoporose, pois fortalece os ossos e a musculatura.

O acompanhamento médico deve ser feito com o auxílio de um nutricionista e educador físico ou fisioterapeuta. É fundamental que a família esteja em sintonia com a equipe médica para que o tratamento seja eficiente.

Quer saber mais sobre a Osteoporose? Baixe o e-book gratuito.

Inscreva-se na newsletter

Receba dicas da Osso Forte para cuidar da sua saúde

>>

    Inscreva-se na newsletter

    Receba dicas da Osso Forte para cuidar da sua saúde